conteúdo do menu
conteúdo principal

NOTÍCIAS

23/04/2020

Vereadores debatem as matérias que tratam sobre o projeto Nova 2050

Falta de água no final de semana e a pandemia de Coronavírus também foram pauta da sessão.

COMPARTILHAR NOTÍCIA

A sessão ordinária do dia 20 de abril teve como foco o estudo sobre os projetos de lei relacionados ao projeto Nova 2050, que estabelece uma agenda estratégica e plano de mobilidade urbana para o Município. A falta de água no Município também foi assunto, principalmente no espaço destinado às explicações pessoais. Por conta de reclamações da comunidade, na próxima sessão, 27, o diretor da Corsan em Nova Petrópolis, Sadi Zimmermann, estará presente na sessão para falar sobre o assunto. 

Nova 2050

Os projetos de lei 079/2019 e 080/2019 ainda não saíram da pauta, mas estão sendo estudados pelos vereadores desde fevereiro sempre dois dias por semana, exceto no período de quarentena. As leituras foram retomadas e concluídas na segunda-feira, 20.  A Agenda Estratégica e o Plano de Mobilidade Urbana abordam três subsistemas que estão relacionados á sustentabilidade do território rural e urbano, sustentabilidade social, econômica e cultural e de sustentabilidade na gestão e cooperação. O material conta com nove estratégias, 25 programas e 105 projetos elaborados com a comunidade e unificados pela Consultora CEPA com curto, médio e longo prazos para implementação. O presidente da Câmara de Vereadores, João Paulo de Macedo Viana, disse que "está nas nossas mãos estudar e aprovar o projeto com sugestões. Hoje terminamos o processo de estudo do processo. O próximo passo é chamar os órgãos que elaboraram o projeto pra fazer questionamentos, sugestões e aprimorar o projeto para aprovação."

Falta de água

Os moradores de Nova Petrópolis sofreram mais um final de semana com falta de água em suas residências, o  que gerou uma série de reclamações. O vereador líder de governo Oraci de Freitas afirmou que a Administração Municipal está trabalhando em parceria com a Corsan para corrigir o problema. Uma das alternativas será recolher água direto dos poços artesianos localizados em São José do Caí. "Vários locais foram estudados e um foi escolhido. Lá serão colocados canos para ligação dos poços artesianos de São José do Caí. Nunca na história do Município esteve tão perto de interligar os poços de São José do Caí e fazer o encanamento de água se precisarmos de água do rio Caí", disse Freitas. Ele ainda anunciou a reabertura de cinco quilômetros e meio da Rua São José do Caí. O trecho liga a localidade ao centro da cidade. 

O vereador Jerônimo Stahl Pinto também se manifestou sobre a questão da água e disse que é inadmissível faltar água quando o mundo enfrenta uma pandemia. "O Sadi precisa nos explicar se a justificativa dada pela Corsan é realmente o que acontece. A sociedade está nos cobrando uma ação, porque está afetando muito o dia a dia das pessoas, além da pandemia." Rodrigo Santos disse que a Câmara de Vereadores está envolvida com a questão da falta de água, mas que muitas vezes a população não enxerga o trabalho dos vereadores. "Nós cobramos, chamamos os responsáveis." A vereadora Kátia Zummach agradeceu o presidente por chamar o diretor da Corsan para a próxima sessão. "Os moradores continuam questionando o motivo de tantas peças estarem estragando, o que está acontecendo. Se é a falta de água por si só ou a falta de manutenção das peças."

Pandemia de Coronavírus e turistas na cidade

As sessões da Câmara de Vereadores continuam com a presença dos vereadores no plenário, com a possibilidade de voto remoto em caso de alguém contrair a infecção por Coronavírus ou tiver familiares próximos com a Covid-19. Todos, incluindo os servidores, utilizam máscara e têm à disposição álcool gel para a higienização das mãos. A vereadora Kátia Zummach se manifestou sobre a maior circulação de turistas na cidade durante o final de semana e disse que é preciso que todos sejam responsáveis e utilizem máscaras e higienizem as mãos. "Observando vi poucas pessoas usando máscaras, turistas e moradores.No momento que não temos testes disponíveis, então como proteger a comunidade: Usando máscaras, distanciamento social e medidas de higiene adequadas. É momento de ter consideração pelo próximo." Jerônimo falou sobre a importância de lavar as mãos e tomar cuidado com a higiene. "Quando chego em casa faço minha higiene antes de abraçar minhas crianças, minha família." Rodrigo Santos disse que percebeu muitos turistas na cidade e que logistas o procuraram para reclamar que os visitantes vêm sem máscaras e muitas vezes não tomam cuidados mínimos. "Já se comentou sobe obrigar o uso de máscaras na cidade por questão de segurança. É importante movimentar o turismo, mas corremos o risco do deslocamento da doença dos grandes centros para cá. Importante cobrar os estabelecimentos sobre os cuidados com máscaras, álcool gel. Que num futuro decreto esses detalhes sejam pensados."

Fonte: Câmara de Vereadores de Nova Petrópolis