conteúdo do menu
conteúdo principal

NOTÍCIAS

03/03/2020

Bombeiros Voluntários pedem ajuda dos vereadores contra novas regulamentações do Estado

Governo estadual pretende restringir ação de voluntários somente a municípios com menos de 15 mil habitantes.

COMPARTILHAR NOTÍCIA

“O Estado não sabe e não pretende saber lidar com os voluntários”. A fala é do comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários de Nova Petrópolis Edison Rother. Ele esteve presente na sessão ordinária do dia dois de março para falar sobre as mudanças que o governo estadual pretente fazer na atuação de bombeiros que atuam de forma voluntária. A principal é a proposta de que apenas municípios com menos de 15 mil habitantes tenham voluntários. Cidades maiores devem ter bombeiros militares nas corporações. De acordo com Rother, são 54 municípios com bombeiros voluntários no Rio Grande do Sul. Outra mudança é relativa ao 193, telefone de emergência. O governo propõe que, quando necessário, o cidadão seja direcionado a uma central que pode escolher qual unidade acionar. Ou seja, o contato direto com a unidade do Município será perdido.

Uma das maiores polêmicas está relacionada ao contrato dos voluntários, que deverá ser feito com o governo Estadual. “O Estado só pode contar com 500 bombeiros voluntários pela legislação. Já somos 1.300”, explicou o comandante. Rother alertou que serviços como transporte de água e de pacientes serão extintos, bem como o de ambulância, que a Prefeitura terá que arcar. O atendimento em outros municípios também está proibido pelo Estado. Ou seja, se ocorrer um acidente logo após a divisa de Nova Petrópolis com outros municípios, os bombeiros daqui não poderão atender. “Se Picada Café, Gramado, Caxias precisarem de apoio contra incêndio, não podemos ir”, disse Rother. Por fim, o comandante pediu à Câmara que faça uma moção de apoio aos bombeiros voluntários e que seja enviada à Assembleia Legsilativa do Rio Grande do Sul.

Aprovação de projetos e pedidos

Os vereadores aprovaram por unanimidade o projeto de lei do legislativo 002/2020, que denomina a Rua Alceno Artmann, na localidade de Pedancino. O projeto é de autoria do vereador Rafael Nienow Lüdke. “Foi um pedido dos proprietários de terra da região. A sugestão foi de nomear com o nome de um antigo morador.”

Os pedidos de informações 004/2020 e 005/2020 também foram aprovados. O primeiro é de autoria da vereadora Kátia Regina Zummach e solicita saber os locais certos para a execução de calçadas ao longo da ERS-235, quando será cobrada a construção de passeios públicos entre o bairro Pousada da Neve até a entrada do bairro Vale Verde, se é possível fazer a calçada menor do que a largura estipulada e se há a possibilidade de incentivos, como desconto de IPTU, para os moradores que precisarem construir muros em função das calçadas. “A questão é segurança dos moradores. Temos falado disso há muito tempo. É preciso construir onde o perigo é constante. Precisamos avançar nisso”, explicou Kátia.

O pedido de informações 005/2020 foi encaminhado pelo vereador Daniel Carlos Michaelsen. Ele solicita saber do Executivo se o proprietário do terreno localizado na curva próxima à EMEF Luiz Loeser já foi contatado. O motivo é a falta de uma calçada para que os estudantes possam passar quando vão e voltam da escola. “Só falta esse trecho para ficar mais seguro”, disse Daniel.

Por fim, o pedido de providências 003/2020 também foi aprovado. De autoria da vereadora Kátia Zummach, solicita um redutor de velocidade na Rua Caxias do Sul, entre o começo dela para quem vem da Avenida 15 de Novembro até a Rua Canela. Ela também solicita uma faixa elevada também na Rua Caxias do Sul, entre o acesso para quem vem da Avenida 15 de Novembro até a Rua São Marcos. “Ali o fluxo de pessoas é cada dia maior. Várias crianças que se deslocam a pé e pessoas que levam alunos a pé para as escolas que ficam na região.”

Os projetos de lei 079/2019 e 080/2019, referentes ao Nova 2050, continuam sendo estudados pelos vereadores e, por isso, ainda estão na pauta para discussão.

Fonte: Câmara de Vereadores de Nova Petrópolis