conteúdo do menu
conteúdo principal

NOTÍCIAS

18/02/2020

Sessão ordinária para se debruçar sobre os projetos do Nova 2050

Os protestos que ocorreram no loteamento Bratz no final de semana também foram debatidos na sessão

COMPARTILHAR NOTÍCIA

A sessão ordinária do dia 17 de fevereiro foi destinada para a elucidação de importantes matérias para o futuro de Nova Petrópolis. Os projetos de lei 079/2020 e 080/2020 foram enviados pelo Executivo Municipal à Câmara Municipal de Vereadores para dar andamento ao projeto Nova 2050, que projeta os próximos 30 anos de Novs Petrópolis. Antes da sessão ordinária os vereadores se reuniram para realizar uma leitura coletiva e apontamentos sobre as matérias, que também incluem um plano municipal de mobilidade urbana.

Durante a sessão, o presidente do Conselho Municipal de Turismo Valmor Heckler fez uma apresentação sobre a origem do projeto e passos futuros. Ele explicou que a agenda estratégica montada para a cidade compreende a economia, agricultura familiar, saneamento, educação, saúde, potencial do interior para o turismo e bem-estar animal. “Após questionar como poderíamos estar melhor colocados no turismo regional, decidimos contratar uma empresa para fazer um plano estratégico com várias ações para nos colocarmos melhor para os próximos anos”, explicou. A empresa conratada foi a Cepa - Centro de Estudos e Projetos do Ambiente. “Sabíamos que não tínhamos as condições técnicas para isso. Precisamos de um plano realmente norteador para projetarmos a nossa cidade”, disse Heckler. A iniciativa privada foi parceira, com 58 entidades que auxiliaram financeiramente. A Acinp e a Sicredi também apoiam o projeto, bem como a Administração Municipal. Valmor finalizou sua fala explicando que após os projetos passarem pela Câmara Municipal, ainda percorrerão um longo caminho. Por isso a criação de uma Oscip, ou seja, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. “Todas as pessoas que vão se dedicar será de forma voluntária. Irão fiscalizar e achar alternativas para a implantação do projeto.”

Protesto no Loteamento Bratz

O protesto de moradores contra a passagem de veículos pesados nas ruas sem pavimentação do loteamento Bratz foi o principal assunto do momento das explicações pessoais. No sábado, 15 de fevereiro, moradores impediram o acesso dos ônibus na empresa Dakota, que teve a fábrica transferida para a região. O problema, de acordo com os moradores, é a intensa poeira que atinge o bairro desde que as atividades da empresa Dakota começaram por lá. O vereador Nei Schneider afirmou que a Administração Municipal já se sabia que o problema iria acontecer. “Aquilo já vinha se desenhando. Não é algo que ninguém sabia, tu vai em uma ruela por dentro do loteamento que não foi feita pra isso. Foi feita para coletar trânsito residencial, não de carretas.” A vereadora Kátia Zummach disse que o pedido por pavimentação no local não é só para evitar a poeira. “É muito mais. É a segurança dos moradores e de quem transita diariamente ali.” Daniel Michaelsen disse que era algo anunciado em virtude de não terem feito o acesso pela Avenida Germânia. “Procurei informações na Prefeitura. Tem uma questão de um inventário e de um açude que terão que desviar, por isso o acesso ainda não é por lá. Mas as coisas estão andando”. O vereador e líder de governo Jorge Nestor Michaelsen disse que a ideia sempre foi fazer o acesso pela Avenida Germânia, mas que não foi possível. “Daqui a pouco vai acontecer outro acesso pela Fazenda Pirajá. Talvez não seja falta de vontade, achar culpados sempre é mais fácil.” Rodrigo Santos afirmou que, mais uma vez, o problema chega na Câmara e que os vereadores precisam resolver. “É importante termos ações e visão para o turismo, indústria e comércio, políticas públicas para o empresariado. Nesse caso o que fica ruim são alguns pontos. Os funcionários que não puderam trabalhar, o prejuízo da empresa, os moradores com a questão do pó.” Por fim, o vereador João Paulo de Macedo Viana também se manifestou. “Sobre esse assunto vamos chamar o secretário do Planejamento para tirar dúvidas.”

Proposições

Os vereadores votaram e aprovaram o pedido de informações 003/2020. Encaminhado pelo vereador Carlos Simon, solicita saber quando será construído o abrigo de parada de ônibus em frente ao Salão Schmitt, no Pinhal Alto. O vereador explicou que a solicitação já foi feita cerca de quatro anos. “Começaram a construir, mas foi no lugar errado. As pessoas cobram, preciso deste espaço. Quem precisa pegar o ônibus fica na chuva ou vai embaixo de um telhado do Salão Schmitt”, explicou.

Fonte: Câmara de Vereadores de Nova Petrópolis