conteúdo do menu
conteúdo principal

NOTÍCIAS

17/12/2019

Orçamento para 2020 é aprovado e será de 100 milhões de reais

Uma emenda modificativa para maior repasse ao Consepro foi aprovada.

COMPARTILHAR NOTÍCIA

Os vereadores aprovaram na sessão ordinária do dia 16 de dezembro um dos projetos mais importantes do ano: O orçamento para o ano que vem. Com mais de 100 páginas, a matéria especifica todas as despesas e todos os investimentos que o Executivo Municipal fará em 2020. O valor total do orçamento será de 100 milhões de reais. De acordo com a justificativa “as despesas priorizam a saúde, educação e o funcionamento da máquina administrativa.” Desta forma, o orçamento para a educação ocupará 28,16% do orçamento total. O investimento será de R$ 22.160.000,00. Já para a saúde o percentual do orçamento total aplicado será de 24,46%, o que totaliza R$ 13.600.450,00. Com relação a gastos com pessoal, a projeção é que os gastos no Poder Executivo sejam de 48,30% e no Legislativo de 0,86%.

O vereador Jorge Darlei Wolf (PSDB) propôs uma emenda modificativa para repassar R$ 2.100,00 a mais por mês ao Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública de Nova Petrópolis, o Consepro. O valor que consta no orçamento é de R$ 12.600 por mês. O vereador propôs que o valor a mais fosse retirado do gabinete do prefeito. “Sabemos do esforço que fazem para a manutenção de veículos e equipamentos, quando o estado deixa a desejar. Não sobra nada para fazer qualquer serviço adicional”, explicou. Já Jorge Nestor Michaelsen (PP) disse que concorda com a necessidade do conselho, mas que o orçamento já foi calculado nos seus limites. “Ano que vem é um ano eleitoral. Mesmo que o projeto seja aprovado hoje, ele não será aplicado. Não se pode beneficiar entidades no próximo ano. Colocaremos um abacaxi na mesa do prefeito”, argumentou. Nei Schneider (PSDB) disse que “não entendo que a emenda vá ficar de molho. Estamos aprovando o orçamento para o ano que vem. Vou votar a favor porque é para a comunidade, Nova Petrópolis precisa.” Jerônimo Stahl Pinto (PDT) afirmou que é preciso tomar cuidado com o ano eleitoral. “Há uma série de restrições na lei eleitoral para a utilização do dinheiro em ano eleitoral. Todos nós aqui valorizamos o Consepro, mas se a administração quer manter o convênio como está, tem que respeitar.” Rodrigo Santos (PSB) questionou se nenhuma outra entidade vai receber reajuste no próximo ano. “Se pode ser concedido em outras áreas, porque não ao Consepro? Deste ponto de vista, a emenda é viável. Se não pode ter isso, o orçamento teria que ser igual ao do de 2019.” Ceará também se manifestou sobre o assunto. Ele questionou o motivo pelo qual a emenda só foi proposta este ano. “Algumas perguntas temos que fazer: Justamente em ano pré-eleitoral foi proposta a emenda. Fica a pergunta. A outra é o projeto não é engessado, ele pode sim ter emendas de acordo com o que a gente acredita.”

Fonte: Câmara de Vereadores de Nova Petrópolis